Nutrição Diagnóstica: exames laboratoriais associados a doenças autoimunes - 11º Gluten Free Brasil
Nutrição Diagnóstica: exames laboratoriais associados a doenças autoimunes

Nutrição Diagnóstica: exames laboratoriais associados a doenças autoimunes

As doenças reumatológicas autoimunes fazem parte do grupo de patologias com complexo diagnóstico devido ao pleomorfismo clínico entre elas. Diante nisso, torna-se fundamental a necessidade de exames complementares para auxiliar na diferenciação de fenômenos relevantes para cada tipo de doença. Cabe ressaltar que qualquer desordem autoimune é diagnosticada por médico reumatologista, contudo o nutricionista deve ter uma base adequada de interpretação correta dos exames relacionados a esse diagnóstico.

Entre os exames laboratoriais importantes para detectar uma doença de autoimunidade está a pesquisa de autoanticorpos (AA). Normalmente, esse teste é realizado por método de imunofluorescência indireta (IFI) e ensaios imunoenzimáticos (ELISA). A IFI é um método sensível, trabalhoso e demanda uma equipe bem treinada para sua realização.

Os imunoensaios são métodos utilizados para determinar anticorpos anti-DNA de fita dupla e anticorpos contra antígenos nucleares. Apresentam uma sensibilidade alta e possuem menor valor preditivo, devendo ser interpretados associadamente à situação clínica do paciente. Do grupo de doenças autoimunes, algumas são mais comuns na prática clínica, como artrite reumatoide, lúpus eritematoso, doença celíaca, tireoidite de Hashimoto e diabetes tipo 1.

De forma individual, por exemplo, o teste fundamental para o diagnóstico etiológico da tireoidite de Hashimoto é a detecção do anticorpo antitiroperoxidase (A-TPO). Já a doença celíaca (DC), por sua vez, é diagnosticada a partir de testes sorológicos mais sensíveis e específicos como imunoglobulina A antiendomísio (IgA anti-EMA) e antitransglutaminase tecidular (IgA anti-tTG). Além disso, os exames de sorologia de anticorpos devem ser associados à biópsia intestinal, na DC, para fechamento de diagnóstico.

Todos esses exames devem ser realizados por meio de solicitação médica. O nutricionista deverá aplicar sua conduta com base nesse diagnóstico, tendo como objetivo melhorar a qualidade de vida do paciente, especialmente pela imunossupressão gerada com o tratamento.

Atualize-se, sobre nutrição diagnóstica e como interpretar exames laboratoriais associados a doenças autoimunes, com a palestra do Dr. Gabriel de Carvalho, no #GF10anos. Inscreva-se no congresso pelo link.

 

REFERÊNCIAS

KUNA, A. et al. Current practice in laboratory diagnostics of autoimmune diseases in Croatia. Survey of the Working group for laboratory diagnostics of autoimmune diseases of the Croatian Society of Medical Biochemistry and Laboratory Medicine. Biochemia Medica, v. 26, n. 3, p. 376-94, 2016.

CALIXTO-LIMA, L.; REIS, N. Exames Laboratoriais aplicados à Nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2014.

GÓRNIAK, B. et al. Antinuclear antibodies in healthy people and non-rheumatic diseases – diagnostic and clinical implications. Reumatologia, v. 56, n. 4, p. 243-248, 2018.

Deixe um comentário

Local do Evento

Centro de Convenções - Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569
www.convencoesfreicaneca.com.br/

Telefones

Atendimento ao Inscrito:
(11) 3473-1693

Atendimento ao Expositor:
(11) 3586-1764 – Ramal 53

Assessoria de Imprensa:
(11) 3586-9197 – Ramal 32

Mídias Sociais

Nosso site utiliza cookies que são úteis para ver como você interage com as páginas e os elementos do site. Com isto, podemos aprimorar nosso conteúdo e deixa-lo sempre mais atraente e interessante. Ao aceitar, você concorda com o uso de cookies. Política de Privacidade