Zonulina: O que Você Precisa Saber Sobre este Biomarcador Intestinal - 11º Gluten Free Brasil
Zonulina: O que Você Precisa Saber Sobre este Biomarcador Intestinal

Zonulina: O que Você Precisa Saber Sobre este Biomarcador Intestinal

A zonulina é um biomarcador associado à permeabilidade intestinal, já conceituado na literatura científica e bem elucidado em diferentes tipos de estudos clínicos. Sua descoberta aconteceu em meados do ano 2000, a partir de inúmeras pesquisas realizadas pelo gastroenterologista pediátrico Dr. Alessio Fasano e colaboradores do Centro de Pesquisa Celíaca na Universidade de Maryland School of Medicine, nos Estados Unidos.

 

Um pouco da história da zonulina

No final dos anos de 1980, o Dr. Alessio Fasano se dedicou a estudos que associavam os mecanismos de determinada vacina contra a cólera. Naquela época, acreditava-se que a toxina colérica era a causa principal do processo diarreico associado à infecção e, por conta disso, o médico iniciou testes que anulavam o gene codificador da toxina liberada pela bactéria Vibrio cholerae, descobrindo a vacina que evitaria a transmissão e a progressão da doença. Os sensos comuns de seus experimentos sugeriam que as bactérias desarmadas atuariam na prevenção da cólera por meio das proteínas remanescentes de uma célula bacteriana viva, provocando alta resposta imune que evitaria a diarreia. Contudo a resposta foi contrária. A administração das bactérias atenuadas a voluntários provocou um quadro reverso de diarreia, levando ao bloqueio do uso da vacina. Apesar dos resultados negativos, a equipe de pesquisa continuou seus trabalhos.

Após inúmeras intervenções, foi descoberta uma toxina que provocava diarreia por mecanismo não descrito anteriormente. Tal toxina apresentava a capacidade de modificar a permeabilidade do intestino delgado, por meio da desarticulação de complexos juncionais que permitia a passagem de fluidos dos tecidos para o meio intestinal. Chamada de toxina zônula, essa ferramenta proporcionou o esclarecimento dos mecanismos associados à permeabilidade intestinal e como esse quadro poderia afetar o desenvolvimento de doenças, incluindo a cólera. Cinco anos após formular a hipótese, Fasano e seus colaboradores descobriram a zonulina.

A zonulina é uma proteína precursora da haptoglobina 2, que tem como papel fisiológico a modulação da permeabilidade das junções entre as células da parede intestinal. Secretada pelo tecido epitelial do intestino, a zonulina executa diferentes ações como a regulação dos fluidos e de grandes moléculas presentes na mucosa intestinal. Esta proteína está relacionada à patogênese de doenças autoimunes, principalmente a doença celíaca, em evidências e pesquisas também feitas pelo gastroenterologista, em seu Centro de Pesquisa sobre a Doença Celíaca.

Segundo Fasano, a descoberta da zonulina induziu análises da literatura médica que investigavam a influência da permeabilidade intestinal com distúrbios crônicos. Assim, concluíram que doenças autoimunes como a doença celíaca, diabetes mellitus tipo I, esclerose múltipla e artrite reumatoide apresentam fator comum de sua patogênese: a permeabilidade da mucosa do intestino.

 

Doença Celíaca e Zonulina: evidências científicas

A doença celíaca (DC) é uma disfunção autoimune que se desenvolve após a ingestão de glúten, uma proteína encontrada em abundância na composição do trigo e, também, de outros cereais. A gliadina, conhecida como a fração proteica do glúten presente no trigo, é responsável pela ativação da sinalização da zonulina, independentemente da expressão genética e autoimunidade. Essa ativação leva ao aumento da permeabilidade intestinal, efeito que permite a passagem do glúten aos tecidos e que induz sua interação com elementos geneticamente sensibilizados do sistema imune. Tal mecanismo descrito sugere que a remoção de qualquer fator que cause a alteração imune no organismo seja o gatilho essencial para interromper o processo da doença. Sendo assim, a inibição da reatividade imunológica e a redução da permeabilidade intestinal são estratégias que merecem destaque no tratamento de pacientes com DC e outras doenças autoimunes.

A regulação das junções apertadas, conhecidas como tight junctions, é essencial para manter a homeostase da barreira intestinal. Diferentes pesquisas relacionam a disfunção mediada por citocinas liberadas na inflamação crônica estabelecida pela permeabilidade da mucosa intestinal.

            

Zonulina e marcadores de obesidade e dislipidemia

Estudo recente (OHLSSON, 2017) examinou a associação entre os níveis séricos de zonulina, sintomas gastrointestinais e fatores antropométricos e metabólicos em participantes convidados para um modelo de estudo de coorte cardiovascular. Os resultados foram baseados em exames antropométricos e clínicos, com dosagem de glicemia em jejum. Os níveis de zonulina foram medidos por método ELISA em soro. Os pesquisadores observaram nas análises dos resultados que os níveis mais elevados de zonulina estavam associados a uma maior circunferência da cintura, pressão arterial diastólica elevada e glicemia alterada, sugerindo que a permeabilidade intestinal induzida por essa proteína possui relação com alterações de marcadores metabólicos e composição corporal.

O Dr. Alessio Fasano estará na programação científica do Nutri Talks, no segundo dia do Gluten Free Brasil. Atualize-se sobre a zonulina com este profissional pioneiro e expert no tema, conceituado em todo mundo! Inscreva-se no congresso.

 

 

REFERÊNCIAS

CURETON, P.; FASANO, A. The Increasing Incidence of Celiac Disease and the Range of Gluten-Free Products in the Marketplace. In: GALLAGHER, E. GlutenFree Food Science and Technology. USA: WILEY- BLACKWELL, 2009. p.108-129.

FASANO, A. et al. Prevalence of Celiac Disease in At- Risk and Not-At- Risk Groups in the United States. A Large Multicenter Study. Archives of Internal Medicine, v. 163, p. 286-292, 2003.

FASANO, A. Intestinal permeability and its regulation by zonulin: Diagnostic and therapeutic implications. Clinical Gastroenterology and Hepatology, v. 10, p. 1096-1100, 2012.

FASANO, A. Intestinal zonulin: open the sesame! Gut, v. 49, p. 159-162, 2001.

FASANO, A. Leaky Gut and Autoimmune Disease. Clinical Reviews Allergy & Immunology, v. 42, p. 71-78, 2012.

FASANO, A. Novel therapeutic/integrative approaches for celiac disease and demartitis herpetiformis. Clinical Developmental Immunology, v. 2012, p. 1-7, 2012.

FASANO, A. Zonulin, regulation of tight junctions, and autoimmune disease. Annals of the New York Academy of Science, v. 1258, p. 25-36, 2012.

FASANO, A.; CATASSI, C. Current Approches to Diagnosis and Treatment of Celiac Disease : An Envolving Sprectrum. Gastroenterology, v. 120, p. 636-651, 2001.

OHLSSON, B. et al. Higher Levels of Serum Zonulin May Rather Be Associated with Increased Risk of Obesity and Hyperlipidemia, Than with Gastrointestinal Symptoms or Disease Manifestations. Int. J. Mol. Sci., v. 18, n. 52, p. 1-13, 2017.

STURGEON, C; FASANO, A. Zonulin, a regulator of epithelial and endothelial barrier functions, and its involvement in chronic inflammatory diseases. Tissue Barriers, v. 4, n. 4, p. 1-19, 2016.

Deixe um comentário

Local do Evento

Centro de Convenções - Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569
www.convencoesfreicaneca.com.br/

Telefones

Atendimento ao Inscrito:
(11) 3473-1693

Atendimento ao Expositor:
(11) 3586-1764 – Ramal 53

Assessoria de Imprensa:
(11) 3586-9197 – Ramal 32

Mídias Sociais